Portugal falhou terça-feira à noite a passagem à final do 64.º Festival Eurovisão da Canção, com o representante português, Conan Osíris, a não passar da primeira semifinal do concurso, a decorrer em Telavive, Israel.

A exclusão de Portugal da final, marcada para sábado, já era expectável, a avaliar pela média de várias casas de apostas, calculada pelo ‘site’ eurovisionworld.com, especializado no concurso.

Este ano assinala-se a 64.ª edição do concurso, no qual Portugal participou, pela primeira vez, em 1964, tendo, entretanto, estado ausente em cinco edições (1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

Esta é a nona vez que Portugal falha uma passagem à final do Festival Eurovisão da Canção. Entre 2004 e 2007, inclusive, e em 2011, 2012, 2014 e 2015 Portugal falhou a final.

Aos 10 países apurados esta terça-feira irão juntar-se outros 10, que serão escolhidos na segunda semifinal, na quinta-feira.

Na final, no sábado, aos 20 países apurados nas duas semifinais, irão juntar-se os “Cinco Grandes” (França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido) e o país anfitrião (Israel).

A cerimónia da primeira semifinal teve início com uma atuação de Netta Barzilai, vencedora em 2018, com o tema “Toy”.

Apesar da boa prestação de Conan Osíris, foi o fim inglório para o tema que Portugal escolheu por unanimidade e que mereceu 95% dos votos de melhor letra da Eurovisão, escolhida entre poetas e escritores de todo o Mundo para o portal “Eurostory”, um dos mais reputados do Mundo da Eurovisão.

Publicidade