Peregrinos durante a Procissão das Velas, no Santuário de Fátima. 12.05.2019. FOTO: PAULO NOVAIS/LUSA

A peregrinação internacional de maio ao Santuário de Fátima termina hoje, numa celebração presidida pelo cardeal filipino e presidente da Cáritas Internacional, Luis Antonio Tagle.

A celebração de hoje começa com a procissão eucarística, seguindo-se o rosário e a missa, cuja homilia é proferida por Luis Antonio Tagle, cardeal de Manila, capital das Filipinas, o único país do continente asiático onde os católicos são maioritários.

A peregrinação internacional, que decorre 102 anos após os acontecimentos da Cova da Iria e dois anos após a visita do Papa Francisco, tem como tema “Dar graças por peregrinar em Igreja”.

A escolha de Luis Antonio Tagle para presidir à celebração é mais um sinal de atenção do Santuário de Fátima à Ásia, tendo sido escolhidos dois bispos daquele continente para presidir às peregrinações de maio e de outubro de 2018. Este ano, em outubro, será também um cardeal asiático a presidir, o arcebispo de Seul, capital da Coreia do Sul.

A imagem de Nossa Senhora de Fátima, durante a Procissão das Velas, no Santuário de Fátima. Ourém, 12.05.2019. FOTO: PAULO NOVAIS/LUSA

Segundo o Santuário de Fátima, inscreveram-se para a peregrinação internacional 202 grupos de 40 países.

Na conferência de imprensa que decorreu no domingo, Luis Antonio Tagle mostrou-se “perturbado” por a ajuda humanitária ser bloqueada em diversos contextos, enquanto as armas circulam livremente entre países.

Nesse momento, o cardeal aproveitou também para manifestar preocupação com os discursos xenófobos, apelando a que as pessoas olhem para os migrantes como “irmãos e irmãs”.

Publicidade