O Luxemburgo vai estar bem representado na 72ª edição do Festival de Cinema de Cannes, entre 14 e 25 de maio, com quatro filmes coproduzidos pelo Grão-Ducado a concurso.

“Chambre 212”, de Christophe Honoré e coproduzido pela Bidibul Productions; “Les hirondelles de Kaboul”, longa metragem de animação de Zabou Breitman e Eléa Gobbé-Mévellec, uma coprodução da Melusine Productions; e “Viendra le feu”, de Oliver Laxe e coproduzida pela Tarantula Luxembourg, são os três filmes coproduzidos pelo Luxemburgo em competição oficial na seleção “Un Certain Regard”.

Chambre 212

O filme “The Orphanage”, realizado por Shahrbanoo Sadat e coproduzido pela Samsa Film, representará o Grão-Ducado na seleção “Quinzaine des Réalisateurs”.

Mas há mais cinema, com o cunho do Luxemburgo, na semana do cinema mais conhecida do mundo.

O pavilhão do Luxemburgo, pela 18ª vez consecutiva na International Village, receberá personalidades, projectos cinematográficos e empresas nacionais ligadas ao sector da sétima arte, bem como o programa de formação EAVE, o Luxembourg City Film Festival e o programa de apoio Europe Créative – Media.

 

O pavilhão luxemburguês vai ainda receber a visita do primeiro-ministro Xavier Bettel, agendada para dia 17 de maio, no tradicional dia do Luxemburgo.

 

The Orphanage

No mercado cinematográfico, serão apresentadas duas longas-metragens na Plateforme Frontières: “Skin Walker”, filme do luxemburguês Christian Neuman e produzido pela Calach Films; e “Marionette”, de Elbert Van Strien e coproduzido pela Samsa Film.

Há ainda uma dúzia de longas-metragens, que procuram distribuição internacional, serão também exibidas, entre elas: ‘Sawah’ (Deal Productions/Wady Films), ‘Zero Impunity’ (a_BAHN/Melusine Productions), ‘The Room’ (Bidibul Productions), ‘Flatland’ (Deal Productions), ‘Bayala’ (Fabrique d’Images), ‘Escapada’ (Samsa Film), ‘Invisible Sue’ (Amour Fou).

Este ano, três projectos de realidade virtual poderão ser vistos no pavilhão durante o dia luxemburguês: “Ayahuasca” e “7 Lives”, de Jan Kounen, coproduzido por a_BAHN; “Fever”,  de Karolina Markiewicz e Pascal Piron, em estreia mundial.

Les hirondelles de Kaboul

Além disso, o diretor do fundo de apoio nacional para a produção audiovisual, Guy Daleiden, e o seu homólogo irlandês James Hickey vão assinar um acordo de codesenvolvimento destinado especificamente a cineastas mulheres. O acordo será assinado na presença de Xavier Bettel e Patricia O’Brien, Embaixadora da Irlanda na França.

Finalmente, o fundo de apoio nacional para a produção audiovisual, em colaboração com associações LARS (diretores e escritores) e ACTORS.lu (atores e atrizes) concedeu uma bolsa de estudos aos actores Astrid Roos, Sophie Mousel e Nilton Martins, bem como aos realizadores Markiewicz Karolina e Pascal Piron “para facilitar o acesso ao mercado cinematográfico de Cannes”.

Viendra le feu (Fire will Come)