Miguel Oliveira (KTM) vai partir do 22.º lugar da grelha para o Grande Prémio de Espanha de MotoGP, quarta prova do campeonato, que se disputa este domingo, a partir das 14:00 (hora luxemburguesa) em Jerez de la Frontera.

O piloto português não passou da primeira qualificação (Q1), com a melhor volta em 1.38,894 minutos, mais de um segundo e meio melhor do que o tempo registado nos treinos livres de sexta-feira.

Na corrida deste domingo, Miguel Oliveira, que renovou com a KTM, espera ter o apoio de muitos portugueses, naquela que é a prova de MotoGP mais próxima de Portugal.

 

Amanhã vamos à luta 💪🏼🦅 🇵🇹 Q1 P12 1:38.894 (+1.730)Ready to battle tomorrow 💪🏼🦅🇵🇹 Q1 P12 1:38.894 (1+730)#SpanishGP…

Publiée par Miguel Oliveira sur Samedi 4 mai 2019

 

No entanto, o novo asfalto do circuito Angel Nieto está a permitir maior rapidez aos pilotos, com o francês Fabio Quartararo (Yamaha) a conseguir a primeira ‘pole position’ da sua carreira em MotoGP, com o tempo de 1.36,880 minutos, que é um novo recorde do circuito andaluz.

Quartararo bateu o anterior recorde, na posse do britânico Cal Crutchlow (Honda) desde 2018, por 773 milésimos de segundo, numa sessão dominada pelas Yamaha privadas da Petronas SRT. O italiano Franco Morbidelli foi o segundo classificado, a 82 centésimos do colega de equipa.

Os 16 primeiros classificados da sessão de qualificação deste ano realizaram tempos abaixo do anterior recorde do circuito.

Oliveira terminou a 1,730 segundos do mais rápido, partilhando a última linha da grelha com o seu colega de equipa, o malaio Hafizh Syahrin (KTM) e com o italiano Andrea Iannone (Aprilia), que não participou na qualificação depois de ter sofrido uma queda na quarta sessão de treinos livres.

Iannone foi submetido a uma radiografia ainda no circuito, que não acusou qualquer fratura, mas, por precaução, foi transportado ao hospital de Jerez de la Frontera para realizar exames adicionais. A sua presença na corrida está dúvida.

O espanhol Marc Márquez (Honda), campeão em título, vai partir da terceira posição, atrás de Morbidelli, mas imediatamente à frente do líder do Mundial, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati), que foi o quarto mais rápido.

A sessão ficou ainda marcada pelo atraso das Yamaha oficiais. Tanto o italiano Valentino Rossi como o espanhol Maverick Viñales foram relegados para a primeira qualificação (Q1), mas só o espanhol conseguiu passar à Q2. Rossi partirá, por isso, do 13.º lugar, igualando o pior resultado em qualificação neste circuito, que datava de 2013.

Publicidade