Um funcionário da Agência do Desenvolvimento para o Emprego (ADEM) é suspeito de desviar fundos da entidade, de acordo com o Governo.

Segundo um comunicado, o Ministério Público abriu, entretanto, um inquérito para averiguar os factos de que o funcionário é suspeito.

O ministro do Trabalho, Dan Kersch, já mostrou disponibilidade para responder perante a Comissão do Trabalho, do Emprego e da Segurança Social no Parlamento.

A  ADEM não revela mais pormenores para não prejudicar o inquérito.

O caso está entregue às autoridades competentes.