A embarcação Alan Kurdi – Foto DR / Todos os Direitos Reservados

O Luxemburgo é um dos quatro países europeus que vai acolher parte dos 64 migrantes resgatados pelo navio humanitário “Alan Kurdi”, que está há mais de uma semana ao largo de Malta.

O anúncio de que o Luxemburgo, Portugal, Alemanha e França iriam acolher os migrantes a bordo do “Alan Kurdi” foi feito hoje por Malta que, para o efeito, autorizou o desembarque destas pessoas nos seus portos, mas transportados por navios malteses.

Na rede social Twitter, o comissário europeu para as Migrações e Assuntos Internos, Dimitris Avramópulos, saudou o acordo alcançado entre Luxemburgo, Portugal, Alemanha, França e Luxemburgo para acolherem os 64 migrantes.

 

 

O barco, da organização humanitária alemã Sea-Eye, esteve dez dias “preso” no mar Mediterrâneo, sem porto onde atracar, depois de tanto a Itália como Malta terem recusado a entrada dos 64 migrantes (50 homens, 12 mulheres e 2 crianças).

 

Publicidade