“Os britânicos fizeram do acordo um ‘não acordo’. Agora querem voltar [ao acordo]. É como a pasta de dentes: sai do tubo com facilidade, mas é difícil voltar a entrar”.

A frase do ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês, Jean Asselborn, marcou o final da reunião dos chefes da diplomacia europeia, que se realizou esta segunda-feira, no Luxemburgo.

A reunião aconteceu na véspera da visita da primeira-ministra britânica, Theresa May, à França e à Alemanha, e da cimeira extraordinária da União Europeia (UE).

O Brexit, a situação da Venezuela e o Afeganistão são os assuntos que os ministros da UE vão debater no Grão-Ducado. A saída do Reino Unido da EU deverá dominar esta terça-feira (09) o Conselho de Assuntos Gerais.

Theresa May formalizou na sexta-feira um segundo pedido de prorrogação da data de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) até 30 de junho, indicando estar a preparar-se para realizar eleições europeias em maio.

No Conselho Europeu desta quarta-feira (10), em Bruxelas, os dirigentes dos 27 vão dar a sua opinião sobre a questão do adiamento e da sua duração, numa altura em que se aproximam as eleições europeias.