O Presidente da Comissão Europeia, o luxemburguês Jean-Claude Juncker, está agastado com o processo do ‘Brexit’ e num discurso em Saarbrücken, na Alemanha, deixou um recado aos parlamentares britânicos comparando-os com uma “esfinge”.

“Sabemos o que o parlamento britânico não quer, mas ainda não o ouvimos dizer o que quer. Uma esfinge é um livro aberto em comparação com o parlamento britânico”, ironizou ao seu estilo Jean-Claude Juncker, arrancando uma gargalhada geral da plateia.

O presidente da Comissão Europeia insiste que “basta deste longo silêncio” e que a Câmara dos Comuns tem de revelar o que pretende para a saída do Reino Unido da União Europeia.

 

 

Juncker voltou igualmente a reiterar que se o Reino Unido não sair do bloco comunitário em 12 de abril terá de participar nas eleições europeias, de 23 a 26 de maio.

Os deputados britânicos voltaram ontem a debater a saída do Reino Unido da União Europeia e a votar opções para tentar solucionar o impasse do ‘Brexit’, mas rejeitaram as quatro possíveis alternativas.

Nem união aduaneira, nem acordo à moda da Noruega, nem segundo referendo, nem nova extensão do artigo 50 – todas as possibilidades foram chumbadas pelos parlamentares britânicos.

 

Protesto pelo Clima

 

O debate de ontem na Câmara dos Comuns ficou marcado por um protesto com pouca roupa. Enquanto os deputados debatiam as quatro propostas alternativas ao acordo de Theresa May para o Brexit, um grupo de 11 activistas da Extinction Rebellion invadiu o espaço e manifestou-se, tirando a roupa e ficando em cuecas na galeria destinada ao público. Acabaram detidos.

 

 

O Governo britânico volta a reunir-se esta terça-feira para decidir os próximos passos, com a primeira-ministra Theresa May a poder submeter acordo de saída pela quarta vez ao Parlamento.

E neste impasse, há cada vez mais britânicos a pedirem uma renúncia à saída do Reino Unido da UE. Uma petição ‘online’, da autoria de Margaret Anne Georgiadou, tem já mais de seis milhões de assinaturas.

Publicidade