O mais recente balanço das autoridades moçambicanas aponta para 446 o número de vítimas mortais, na sequência da passagem do ciclone Idai por aquele país da lusofonia.

O número de mortos tem vindo a aumentar à medida que o nível das águas baixa e as equipas de socorro conseguem chegar a mais locais.

Segundo as autoridades portuguesas, seis cidadãos portugueses vão ser repatriados a partir da cidade da Beira, por problemas de saúde. Um guineense, que também tem nacionalidade portuguesa, também irá para Portugal num avião disponibilizado pelo Governo português para transportar os portugueses que queiram deixar a Beira.

No terreno, as organizações humanitárias têm vários camiões carregados com produtos de primeira necessidade a caminho da cidade da Beira.

As Nações Unidas alertam que no cenário de catástrofe aumenta o risco de epidemias e, por isso, a ONU elevou o nível de emergência nos países afectados pelo Ciclone Idai.

No Luxemburgo, há várias campanhas de recolha de donativos a decorrer para ajudar Moçambique.

Publicidade