O bailarino Marco da Silva Ferreira – FOTO: MSF / Facebook

O espectáculo de dança contemporânea “Brother”, do bailarino e coreógrafo português Marco da Silva Ferreira, é apresentado esta sexta-feira (08), pelas 20:00, no Kinneksbond, Centro Cultural de Mamer, no Luxemburgo.

Com direcção de Marco da Silva Ferreira, a peça tem assistência artística de Mara Andrade, direcção técnica e desenho de luz de Wilma Moutinho, música de Rui Lima e Sérgio Martins. Na interpretação o próprio Marco da Silva Ferreira, Anaísa Lopes, Cristina Planas Leitão, Duarte Valadares, Filipe Caldeira, Max Makowski e Vítor Fontes.

“Brother” é uma criação para 7 intérpretes que estabelece uma relação de complementaridade com o anterior trabalho HU(R)MANO.

Através do mimetismo constante, gerador de movimento, comportamentos e padrões, desenvolve-se um “existir” individual ou colectivo que se regenera e se transforma com o tempo pela permanência, compromissos, catalisadores e outros.

Surgem e desvanecem pontes móveis entre o agora e o longínquo.

De referir que Marco da Silva Ferreira tem formação em fisioterapia mas é intérprete de dança desde 2008. Trabalhou com coreógrafos como André Mesquita, Hofesh Shechter, Sylvia Rijmer, Tiago Guedes, Victor Hugo Pontes, Paulo Ribeiro, entre outros.

Como coreógrafo estreou-se em 2012 com “Nevoiro 21” e, desde então, apresentou vários espectáculos, sendo que o seu trabalho “Hu(r)mano” (2014) recebeu o prémio de Jovem Criador Português 2015.

No Luxemburgo, o espectáculo tem a colaboração da Embaixada de Portugal e do Centro Cultural Português – Camões.