A família portuguesa residente no Luxemburgo, envolvida na compra de pelo menos um recém-nascido a um casal do Porto poderá ser processada, adianta hoje o jornal Contacto, citando fonte da PJ portuguesa.

Em causa está uma família portuguesa, imigrante no Luxemburgo, que terá pago cerca de 20 mil euros para comprar pelo menos uma criança recém-nascida entre 2011 e 2017.

Contudo, ainda não se sabe o número de crianças que vieram parar ao Grão-Ducado nestas circunstâncias.

Um casal do Porto, uma cidadã brasileira e um português, foi detido no final de dezembro de 2018, acusado de quatro crimes de tráfico de seres humanos. Os quatro recém-nascidos terão sido entregues a famílias portuguesas na França, Suíça e Luxemburgo.

As crianças poderão, contudo, ficar com as famílias que as compraram já que o critério que irá prevalecer no destino dos quatro bebés vendidos será o do superior interesse dos menores.