Lá diz o povo que “quando a esmola é grande o pobre desconfia”. Os tão desejados aumentos salariais prometidos para 2019 fizeram muitos rejubilar de alegria, mas o próximo ano poderá começar com um “amargo de boca”: é que o novo Governo, que esta quarta-feira (05) tomou posse, prepara-se para  apresentar um aumento dos impostos sobre os derivados de petróleo em 2019.

Os preços da gasolina e o gasóleo que têm registado quedas significativas nos últimos meses deverão aumentar.

E a medida está plasmada no novo acordo de coligação Governamental: “A tributação dos produtos petrolíferos (combustíveis e mazout) será ajustada de modo a atingir os objectivos assumidos pelo Luxemburgo como parte dos Acordos de Paris. Um ajuste será feito em 2019.”, indica o documento.

O LUX24 sabe que ainda não há data para a entrada em vigor da nova taxa de tributação, nem o valor da mesma.

Citado pela RTL, Claude Turmes, novo Ministro da Energia, disse, no entanto, que os aumentos não deverão ultrapassar os “dois, três cêntimos” por litro.