O Secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, esteve este domingo no Luxemburgo e ouviu queixas sobre o encerramento dos balcões da Caixa Geral de Depósitos no Grão-Ducado, que deverão fechar até final de novembro.

De manhã, José Luís Carneiro reuniu com representantes da Confederação da Comunidade Portuguesa no Luxemburgo (CCPL) e com os Conselheiros da Comunidade e ouviu os lamentos, críticas e apelos da associação.

“O sr. Secretário de Estado mostrou-se sensibilizado sobre o assunto e comprometeu-se a transmitir em Lisboa as preocupações da comunidade. A CGD por seu lado informa que os clientes do banco receberão um correio com mais explicações práticas. Não consideram oportuno organizar qualquer sessão de esclarecimento antes desse correio”, afirmou, ao LUX24, Elisabete Soares, presidente da CCPL.

Já durante a tarde, na sessão de esclarecimento “Diálogos com as Comunidades”, no Centro Cultural Português no Luxemburgo, o conselheiro das Comunidades do Luxemburgo, João Verdades, fez um pedido a José Luís Carneiro.

“Peço-lhe que transmita ao Governo para voltar atrás com a posição de encerrar os balcões da CGD no país e os mantenha abertos. Os portugueses no Luxemburgo merecem mais respeito, com a certeza de que se não fizermos nada o encerramento será concretizado”, exortou João Verdades.

“Essa não é uma capacidade minha, é uma responsabilidade da administração da Caixa, mas transmitirei às autoridades nacionais e ao Ministério das Finanças a preocupação daqueles que aqui vivem”, respondeu José Luís Carneiro.

A CGD vai fechar as duas agências que tem no Luxemburgo, “até ao final de novembro”, uma decisão que afeta 23 trabalhadores.

No Luxemburgo, o banco tem cerca de “6 mil clientes”.

Publicidade