A agência canadiana de notação financeira DBRS manteve a classificação de triplo A ao Luxemburgo, revelou a instituição em comunicado.

A DBRS, com sede em Toronto, justificou a manutenção da classificação devido ao desenvolvimento “favoravelmente [da Economia do país] com um ritmo de crescimento superior ao da zona euro“.

A instituição sublinhou ainda que as finanças públicas do Luxemburgo estão “robustas e sãs com um nível de endividamento público de 23% do PIB, muito abaixo da média da zona euro e do objetivo do Governo de 30% do PIB, comportando-se melhor do que o previsto em 2017, apesar da reforma fiscal que baixou impostos para os cidadãos e empresas”.

Citado pela imprensa nacional, o ministro das Finanças do Luxemburgo, Pierre Gramegna, salienta que esta nova confirmação da boa saúde económica e financeira do país é “um motivo de regozijo” e é um reflexo da política orçamental e fiscal realizada nos últimos anos.

Publicidade